Poesias

Foi. Fez. Fiz.

foi uma escorregada amarga ilusão foi daqueles erros que imploram o perdão foi ferida aberta doce perdição foi indigesta escola cheia de sermão   fez a cirurgia na dor do coração fez suas perguntas não houve solução fez o feiticeiro beber sua poção fez davi e golias beijarem pó no chão   fiz como

Foi. Fez. Fiz.2018-03-26T22:37:05+00:00

Eu quero ser como o bebê

Eu quero ser como o bebê Que descansa seu peso E, indefeso, ora o coração Que encontra o sono e encanta o sonho Nos braços de Deus Eu quero ser como o bebê Que esquece outro colo Que se apega devoto Que se vê, se identifica e apenas fica Nos braços de Deus E

Eu quero ser como o bebê2018-03-04T19:03:01+00:00

Quão… tão…

Deus Pequena palavra, grande ser Nome que se desdobra E em sua obra revela poder Deus Se buscado é achado Invisível, acessível Bem aí, bem do seu lado Deus Mais que o maior Sorrindo pro mundo Tão junto ao menor Deus Quão... Tão... Deus! André Nascimento

Quão… tão…2018-03-04T19:04:13+00:00

Recortes

- Daí eu peguei e falei pra ela que... - Velho, impossível... - Não, porque... durante as aulas... - Mas não precisa. - (sem palavras) - Hahahaha - Que cara é essa? - E eu: minha amiga taí... - Mamãe, ali ó. - Aí eu chego lá e não dá mais. Recortes. Só recortes. Quem

Recortes2018-03-04T19:04:03+00:00

Povos na cruz

Vão marchando enfileirados Tem os pés empoeirados Levam alma no olhar Mas não é o uniforme Que à alma dá um nome É o que estão a carregar   Mais que balas e canhão Ou algemas e prisão É o que os move a avançar   Vão morrendo lado a lado Uns dos outros aliados

Povos na cruz2018-03-04T19:22:55+00:00

Sobre mim

Sou poeta, escritor e músico: artista-pássaro que busca levar beleza e verdade, poetizando a vida que Deus sempre quis. Atuo, canto e escrevo contos, crônicas, poesias e artigos.

Últimos textos