Loading...

Esfriou

2018-03-04T19:05:43+00:00

De repente as ideias começam a borbulhar na minha mente. É como se o mundo girasse mais rápido, mais rápid, mais r, mai, m… Tudo passa depressa e o sangue acelera nas veias e artérias, vencendo qualquer gordura ou micro-organismo. Aliás, entra dilacerando as células!

Sim! É como se as sinapses se multiplicassem, ao mesmo tempo em que meu estômago chega a embrulhar inquieto. Os dedos, incansáveis sobre este teclado, latejam pedindo letras frases histórias mundos, mas o olho se distrai buscando avidamente qualquer detalhe na tela na parede na janela.

Não consigo terminar o que acabei de começar, porque na verdade já esqueci da ideia anterior pela grande novidade que acabou de surgir no meu cérebro e tem também aquela conta a pagar e o que eu ia mesmo pesquisar no Google? Sinapse acelerada pelo sangue contagiado que, incansável, só falta sair pelos poros.

Estou louco – penso. Um êxtase, talvez? O tempo escorreu veloz? Não! Calma… espera… respira…

Olho pro lado e vejo a caneca me sorrindo maliciosa. O restinho de café ainda está no fundo. Só mais um gole. Parei. A última fumaça se foi. O café já está frio. O que me resta fazer? Mais!

André Nascimento

Sobre mim

Sou poeta, escritor e músico: artista-pássaro que busca levar beleza e verdade, poetizando a vida que Deus sempre quis. Atuo, canto e escrevo contos, crônicas, poesias e artigos.

Últimos textos