Loading...

E se não existisse imaginação

2018-03-04T19:23:05+00:00

Um dia, não me lembro quando, pensei que o melhor jeito de saber o valor de uma coisa era imaginar a vida sem ela. Como num quebra-cabeças, vá lá e retire uma peça. Agora olhe o resto e veja como ficou. Fez falta a peça ausente? E nessa descoberta tão heróica e filosófica, em meio a pratos e panelas antes sujos mas agora limpos, começo a imaginar como seria se não existisse a imaginação, essa terra que só você sabe onde fica, esse filme que só você vê e nunca é igual.

Sim, porque quando se diz para alguém NÃO pensar em uma maçã, ainda que se saiba que SIM, ela pensou, quem garante que a forma, a cor e o sabor foram os mesmos da maçã que eu mesmo imaginei?

Imaginar é ter seu próprio mundo criado. É como ser Deus, talvez? Não tanto, claro, porque entre imaginar e criar, há outro mundo a se fazer.

Então para quê imaginar, se o devaneio me obriga a despertar e me dar conta de que não, não é verdade?

Ah, mas é quase inevitável… O passado, nessa hora, já não é uma cortina de vidro intransponível. Eu entro ali sim, arregaço as mangas e num estalo mudo todo o meu futuro.

Mas a pergunta ainda soa, e indiscreta: e se não existisse a imaginação?

Bem, esse texto seria impossível. E claro, projetos não-realizados não causariam tanta frustração, sonhos simplesmente não existiriam, e a vida se tornaria mais mecânica, realista e rústica… um buraco negro! Inimaginável!

Tolo é quem só vive na terra da imaginação. Mas ainda que eu não more lá, de vez em quando é lá que eu preciso estar.

 

André Nascimento

 

Sobre mim

Sou poeta, escritor e músico: artista-pássaro que busca levar beleza e verdade, poetizando a vida que Deus sempre quis. Atuo, canto e escrevo contos, crônicas, poesias e artigos.

Últimos textos